Pássaro autor: Isabel Allende

Isabel Allende é um nome que sempre me remete à infância. Minha avó, dona de uma vasta biblioteca, sempre acompanhou a autora, portanto seus livros eram uma visão constante. Demorou muito até que eu lesse uma de suas obras, e devo dizer que foi uma espera que valeu a pena.

Chilena, Allende nasceu em Agosto de 1942 na cidade de Lima, Peru. Na época seu pai trabalhava como segundo secretário na embaixada do Chile, portanto ela só chegou a viver em Santiago em 1945. Após o segundo casamento de sua mãe ela se mudou para outros lugares, como Beirute e Bolívia.

Trabalhando desde cedo no meio editorial (1967), Allende já passou por várias experiências, entre elas uma demissão por mudar o diálogo das personagens femininas para que soassem mais espertas. Em uma entrevista com o poeta chileno Pablo Neruda, ela recebeu um empurrãozinho; ele a falou que a jovem tinha tanta imaginação que ela deveria ser escritora ao invés de jornalista.

Sua carreira começou com a publicação de contos infantis e roteiros de canais de humor. Em 1981 ela recebeu uma ligação que a levaria a escrever A Casa dos Espíritos, seu primeiro livro de grande sucesso. O livro, que conta a história de quatro gerações da família Trueba e conta um pouco sobre o período conturbado que o Chile passou durante o século XX, sem nunca falar de forma explícita. Classificado como realismo mágico – o mesmo pelo qual García Marquez é conhecido – ele marca bastante o estilo literário que a autora continuou a desenvolver durante sua carreira.

Entre risadas, lágrimas e história, Isabel Allende conquistou seu lugar no meio literário chileno e mundial, recebendo vários prêmios como o Prêmio Nacional de Literatura do Chile (2010) e a Presidencial Medal of Freedom (2014). Ainda ativa, ela se divide entre palestras, cursos e sua escrita.

Ela é uma das autoras que acredito que todos deveriam ler pelo menos dois livros, principalmente aqueles que nasceram na América do Sul. A riqueza de eventos históricos e as relações sociais mostram muito da cultura que forma a maioria dos países da área, principalmente no quesito relacionado a poder e política. O olhar tenro e ao mesmo tempo sincero de Allende mostra uma percepção afiada sobre o quanto nosso passado influencia a sociedade contemporânea.

Por onde começar? Bem, vamos ver…

  1. A Ilha Sob o Mar
    Até hoje me pego comovida quando penso na história de Zarité. Talvez um dos livros mais melancolicamente belos que já li, a narrativa conta a história de uma escrava que deseja, acima de tudo, a liberdade. Zarité, ou Tetê, escrava desde que nasceu, vê sua vida tomada por aqueles que tinham posse de sua liberdade, e se pega a todo momento tendo que tomar decisões entre o que sente e o que seria melhor para seus filhos. Entre revoltas, prostituição e muito sentimentalismo, é incrível notar a força e esperança de Tetê, características que marcam a personagem feminina em um mundo de homens e senhores.
    .
    .
  2. Cidade das Feras
    O primeiro livro que li de Allende, é uma ótima história para o público jovem. O jovem Alex, ao ir passar um tempo com sua avó Kate, repórter da International Geographic Magazine, embarca em uma viagem para a floresta Amazônica à procura de seres chamados de Feras, onde conhece a pequena Nadia Santos. Os dois são sequestrados pelo Povo da Neblina, que os leva a descobrir seus totens: o de Alex é um jaguar e o de Nádia uma águia. Juntos, eles encontram as Feras e descobrem que não há muito o que temer; o verdadeiro perigo estava em outro lugar, mais próximo do que os jovens imaginavam.
    .
    .
  3. Amor
    Esse não é bem um livro escrito por si só, e sim uma seleção de cenas de amor de várias obras dela. Sei que pode soar preguiçoso, mas se tem algo que Allende escrevia com maestria é sobre o amor tanto sentimental quanto sexual. Acompanhados de alguns comentários, eu costumo dizer que é uma obra interessante para aqueles que nunca tiveram contato com a autora, pois dá uma abertura à forma que ela escreve.

 

Para finalizar, deixo o link de uma palestra que Isabel Allende fez para o TED, chamada Tales of Passion (tem legendas em português!).

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s