Olhar

Em minha mente tem um museu. É um local pequeno, com chão de madeira e paredes bem brancas. Um leve cheiro de flor de maçã cobre o ambiente, espalhado por uma brisa delicada e refrescante. Ao contrário da maioria dos museus, esse só possui quatro quadros, pendurados um ao lado do outro.

Os quadros são minha alma quebrada. Cada um representa algo importante dentro de mim, algo que vive bem fundo da minha alma. Sempre que os vejo em algum lugar – seja revista ou mesmo na televisão – algo em meu coração parece coçar. Meus olhos parecem ver algo que mora um pouco além do mundo que me cerca.

vg-batree1. Almond Blossoms, Vincent van Gogh

Uma leve tarde de primavera. Uma catedral em silêncio, vivendo dos últimos minutos da última missa. A porta entreaberta deixa entrar um poucos raios de sol. Ao olhar pela fresta, percebe-se a árvore que está em frente ao velho monumento, brilhando em sua glória. Algumas flores já começaram a cair, e um doce tapete branco se forma na entrada. O mundo está em paz.

Photo 18-01-16 11 17 222. A Stolen Kiss, Ron Hicks

Poucas coisas são mais bonitas do que atos carinhosos deliberados. Aquele segundo em que se toma uma decisão, que se pensa em atuar sobre um sentimento… O aconchego que a companhia do outro traz forma uma sensação de ter encontrado seu lugar. “Sim, é isso que quero, pelo menos agora.”

Photo 26-07-16 01 59 523. Girl with a Pearl Earring, Johannes Vermeer

O que você mais valoriza? O objeto de valor que se encontra em sua posse ou o que você tem em sua alma? Eu não sei como responder. Parece que tudo depende de quem está me fazendo a pergunta. É como perguntar: “Você notou que ela usa um brinco de pérola ou não?”. Conhecer pessoas é mais ou menos assim: o que você percebeu de mim? O que tenho ou o que sou?

Photo 12-05-16 09 49 55.jpg4. The Great Wave off Kanagawa, Katsushika Hokusai

A força do incontrolável, da natureza que nos cerca. Tentamos controlar a vida, mas a verdade é que nosso controle é mínimo. Tudo ou nada pode acontecer; nós temos de aprender a lidar com o que quer que tenha sido arremessado contra nós. A espuma quase ameaçadora parece um pequeno monstro tentando nos engolir, mas ela é macia. Nada nos acontecerá. Simplesmente seguiremos em frente.

Após um tempo olhando os quadros, desligo minha mente e deixo meu pequeno museu para trás. Em breve voltarei.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s