A Divindade do Gerador

Costuma-se dizer que os deuses são cheios de si. Portadores da sabedoria necessária para superar todo e qualquer obstáculo, eles querem que os homens os venerem e os vejam como a única chance de salvação. Afinal, quem melhor para poder resolver os problemas mundanos do dia a dia do que um ser cujo poder é quase insuperável? Em troca de um apoio advindo desse poder, o homem oferece sacrifícios ou aceita fazer algo em troca.

Essa mesma ideia pode ser vista em pais. Assim como Zeus repreendia todos aqueles que não fizessem o que ele queria, pais ficam desapontados quando seus filhos não seguem o caminho que foi criado para eles. Os pais acabam criando seus filhos como se eles fossem pequenos deuses, e os filhos, simples mortais.

De onde vem esse sentimento de que temos posse de alguém? Em discussões e conversas as pessoas tendem a dizer que bebês e crianças são uma “outra vida”, mas assim que estes nascem, eles se tornam posses dos encantados pais. Pode-se perceber o orgulho que toma conta do pronome em frases como “Este é meu filho!” ou “Ela é nossa filha!”. Desde os início dos tempos, as pessoas devem sua vida a alguém visto como mais poderoso, seja este alguém um deus ou uma força maior.

O que seria um deus sem seus seguidores? Eu costumava pensar que deuses tinham seus poderes por serem imortais, mas agora percebo que na verdade se trata de ter alguém que faça as coisas por você. Para ser um tipo de deus basta saber convencer as pessoas – seja pelo carisma ou pela força – de que há um motivo para te seguirem.

Uma criança copia os movimentos e gestos de seus pais. O mundo é algo estranho, completamente novo, onde nada parece fazer sentido a não ser seus pais. Tendo nenhuma outra influência próxima, é óbvio que a criança tentará agir como aqueles que cuidam dela. Essa ação, essa cópia é um tipo de adoração. A criança vê nos pais aquilo que ele quer se tornar, aquilo que para ele é exatamente o que deve se tornar. Os pais são como deuses que os guiam e que conseguem para eles aquilo que querem.

O problema que surge a partir disso é o poder que essa ação confere àquele que esta sendo seguido. Pais em geral tem o poder de modificar e modelar as maneiras de seus filhos, o que de certa forma lhes confere o mesmo poder de um deus. O que inicialmente era uma orientação se torna uma ditadura. “Faça o que estou mandando! Não discuta, só obedeça! Você está de castigo por não seguir as regras que eu impus sem explicação!” Poucos pais são abertos a discussões sobre o porque essas regras devem ser seguidas. Pais são pastores e os filhos suas ovelhas.

Os homens e sua eterna necessidade de devoção.

Imagem: Jan Josef Horemans the Younger (1714-1790) — Noble Family Dining Before a Park, 1765

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s