‘Vulgo Grace’ e o narrador suspeito

Uma das narrativas mais complexas é a que possui um narrador no qual não podemos confiar. Trabalhar com ele é um grande risco que o escritor toma, pois ou ele vai destruir a história ou vai transforma-la de forma incrível. Várias vezes me vi desencantada com o narrador porque ele era tão suspeito que o … Continue reading ‘Vulgo Grace’ e o narrador suspeito

Advertisements

“Como o bambu você se dobra ao vento…”

Lendo The Practice of the Wild de Gary Snyder, esbarrei em um trecho que falava sobre dança. Ainda que seu foco fosse para o lado cultural e tradicional dessa arte (do qual falarei futuramente em outro post), me peguei relembrando minha época como dançarina. Ainda sinto meus pés coçando e minhas mãos se movendo quando escuto uma … Continue reading “Como o bambu você se dobra ao vento…”

Halloween desanimado

"Por que gostamos de ler sobre tortura, monstros sádicos e pessoas cruéis? Por que apreciamos nos assustar lendo sobre eventos que torcemos nunca presenciar, quanto mais participar?" - Herbert van Thal As perguntas introdutórias da coletânea de histórias de horror da editora Pan não poderiam ser mais universais. Acho que quase todos aqueles que apreciam … Continue reading Halloween desanimado

HOKUSAI – A relação entre o homem e a Natureza

Já faz algum tempo que sou apaixonada pelas obras de Katsushika Hokusai. Ainda hoje suspiro perante suas obras, principalmente as que mostram pessoas trabalhando. Não sei exatamente o porquê que elas me atraem tanto, mas sempre senti que havia um olhar sereno sobre cenas tão habituais. Nesses últimos meses percebi um aumento na quantidade de … Continue reading HOKUSAI – A relação entre o homem e a Natureza

Melancolia

- Teacher, eu aprendi uma palavra nova! Melancólico. - Nossa! E o que quer dizer? - Uma pessoa que mesmo sorrindo parece triste, igual você! E assim começou uma segunda feira como outra qualquer. Talvez alguns anos atrás eu simplesmente ia rir de comentário tão ingênuo, mas não hoje. O constrangimento que tomou conta de … Continue reading Melancolia

Andanças e Poesia

Caminho em uma quente manhã de domingo na grande via central de minha cidade. As árvores balançando, o som de bicicletas e a presença de alguns pássaros pintam uma imagem verdadeiramente domingueira. Apesar do horário tardio, poucos carros passam nas vias menores, permitindo que o som das cigarras - que hoje em dia quase não … Continue reading Andanças e Poesia